Criado há um ano para modernizar o envio de documentos e zerar a circulação de papel no âmbito da Prefeitura, o eSalvador atingiu a marca de 160 mil processos cadastrados e a economia de cerca de sete milhões de folhas de papel.

Em comemoração ao primeiro aniversário do programa, a Secretaria Municipal de Gestão (Semge), em conjunto com a Secretaria Municipal de Sustentabilidade e Resiliência (Secis), realizou o plantio de mudas de árvores nativas da Mata Atlântica, na manhã desta quinta-feira (23), na Praça Lord Cochrane, na Avenida Garibaldi.

Durante o evento, que contou com a presença do secretário de Gestão, Thiago Dantas, e da secretária da Secis, Edna França, foram plantadas mudas das espécies abricó de macaco, ingá de macaco, algodoeiro e bocaiúva.

A economia no consumo de papel, gerada pelo programa, equivale a 700 árvores que deixaram de ser derrubadas, com redução de 8,7 toneladas de CO2. Cada árvore sequestra, por ano, 12 kg de CO2 – métrica utilizada para comparar as emissões de vários gases de efeito estufa, baseada no potencial de aquecimento global.

Além da economia expressiva de papel, em um ano do eSalvador, 875 toners de impressoras deixaram de ser consumidos, o que equivale a 4,2 toneladas a menos de gases de efeito estufa lançados na atmosfera, em razão da sua não produção.

Com a inovação, o município aumentou a produtividade e reduziu o tempo de tramitação dos processos e das licitações, além de agregar valor ao atendimento aos cidadãos nos órgãos municipais, em especial às demandas de informação, produtos ou serviços solicitados.

O programa contribui para a coleta de dados estatísticos e informações assertivas para o planejamento e estabelecimento de boas práticas de gestão no âmbito da Prefeitura. Em um único dia, são abertos cerca de 600 a 700 processos na prefeitura.

Sustentabilidade - “É um programa que combina gestão, inovação e sustentabilidade, obtendo ganhos expressivos em economia e produtividade, dialogando diretamente com a questão da preservação do meio ambiente”, avaliou o titular da Semge, Thiago Dantas.

O gestor defendeu que são valores a serem perseguidos por todas as organizações públicas e privadas. “É muito importante para o presente e futuro da nossa cidade tornar os processos 100% digitais, facilitando a vida do colaborador e melhorando a qualidade da prestação de serviço da população”, concluiu.

Segundo a secretária Edna França, a ação contribui significativamente para que Salvador alcance a meta de zero carbono em 2049. “É um ano de uma experiência fantástica. Salvador está no caminho certo”, afirmou.

A estimativa mensal de 12 mil processos traduz um impacto positivo para o meio ambiente e população. Segundo a gerente do eSalvador, Lisiane Alves, o programa foi essencial no processo operacional da Prefeitura, sobretudo em tempos de pandemia.

“Tivemos o obstáculo da pandemia, que acabou reforçando a ação, no sentido de diminuir a resistência dos trabalhos com os processos eletrônicos, porque foi esse sistema que favoreceu a possibilidade dos colaboradores, que precisaram ficar afastados, trabalharem de forma remota, sem prejuízo às suas atividades”, destacou.

Fale Conosco

O seu canal de comunicação direta com a SEMGE. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações deinformações sobre os nossos serviços mande seu e-mail , que responderemos com satisfação.

Sucesso
Sucesso